A HISTÓRIA DE GOIANA

 

DE 1912 A 2000.

 

TRABALHO DE PESQUISA FEITO POR ALUNOS DA 8ª SÉRIE DA ESCOLA DE 1º GRAU HUET ARRUDA ANEXO DE GOIANA.

 

DISCIPLINA: HISTÓRIA

 

PROFESSOR: FRANZÉ

 

 

ALUNOS: VANDERLI, JUCILENE E FÁTIMA SAMPAIO

 

 

ORIGEM

 

 

Goiana foi construida aos poucos, enfrentando muitas dificuldades.

Quando Martiniano José de Sampaio e sua esposa aqui chegaram em 1912, tudo era só mata rodeiada de serras com uma água que corria, ou melhor, que ainda hoje corre sobre uma vereda chamada apertado.

Martiniano José de Sampaio nosso primeiro habitante , ergueu aqui sua casa com as suas próprias mãos. Ele junto com sua esposa construiram uma grande familia composta por doze filhos. Sua primeira filha Rosa Francisca de Sampaio nasceu no mesmo anos que aqui chegaram.

Aos poucos os filhos de Martiniano José de Sampaio foram crescendo e casando-se com moças da redondeza e segunindo o exemplo do pai, construiram aqui sua casas. Vivendo da agricultura essa familia corajosa e muito batalhadora deram, através de muito esforço inicio a nossa Goiana.

Depois de várias casas construidas a pequena população resolveram dar um nome ao seu lugarejo que para eles já era como se fosse uma cidade.

Daí veio ao primeira discursão. Alguns achavam que o nome ideal seria apertado. Mas prevaleceu a idéia de uma senhora chamada Raimunda Antonia que morava nas redondezas e estava participando da reunião. Ela achou que apertado seria um nome muito feio. Dava a idéia de aperto e isso não era bom.

O ideal seria Goiana pois além de ser um nome bonito seria também, uma homenagem a Goiânia capital do estado de Goiás.

 

AS PRIMEIRAS CONSTRUÇÕES

 

Já em 1940 Goiana começa suas obras. Foi construido em um terreno doado por juvêncio da Costa Sampaio o cemitério que ainda hoje é o único que existe em Goiana. E para não contrariar alenda que diz que quem doa um terreno para a construção de um cemitério é o primeiro a ser enterrado nele. Algum tempo depois, em 08-01-1954 Juvêncio da Costa Sampaio foi o primeiro a ser sepultado no dito cemitério.

Em 1948, foi rezada a 1ª missa em Goiana, celebrada pelo um padre da região chamado Emides Serafim. A missa campal foi celebrada em cima do terreno doado por Rosa Francisca Sampaio filha mais velha do primeiro morador de Goiana, Martiniano José de Sampaio, node mais trade seria construida na Igreja. Idealilzada e chefiada pelo primeiro padre de Goiana Emides Serafim, a igreja foi construida em 1950.

Logo após a construção da igreja, o fazendeiro mais possante da Goiana José Francisco Caetano, foi ao Rio de Janeiro e conseguiu por lá os santos que ainda hoje fazem parte da nossa capela.

Os santos foram recebidos pela comunidade com festas, bandas de música e fogos de artificios.

A casa paroquial foi construida em 1960 e inaugurada no mesmo ano. Teve como primeiro procurador Antônio Manuel da Cunha, contou também com Maria Valdeida Pessoa como a primeira catequista.

O padre Emides Serafim foi de grande importância na construção da Goiana. Ele teve sua participação muito especial em todas as primeiras obras. Em 1952 ele foi responsável também pela construção do primeiro colégio da Goiana.

 

 

POLÍTICA

 

Desde muito cedo, ainda com a ajuda do padre Emides Serafim, Goiana ingressa no mundo politico. Ele organizou um peblicito para que Goiana passase a pertencer a Martinópole, já que não pertencia a lugar nenhum. Mas o padre não consseguiu seu objetivo pois nesta época , em 24 de março de 1957, Uruoca já era uma cidade e ficou decidido que Goiana teria que pertencer a Uruoca.

Goiana passou muito tempo sendo municipio de Uruoca e durante todo esse periodo Uruoca foi administrada por vários prefeitos. O primeiro prefeito se chamava Joaquim Garcez Rocha. Uns dos primeiros benefícios feito em Goiana pela Uruoca foi um chafariz construído em 22 de janeiro de 1971 no terreno próximo a igreja onde mais tarde seria construído a praça. Em seguida foram colocados os primeiros postes, os mesmos eram de ferro e a verba para essa obra veio através do Deputado Federal Haroldo Sanfort. Passado quatro anos os postes de ferro foram trocados por postes de cimento, já na administração de Aniceto Rocha com a verba conseguida pelo senador estadual Virgilio Távora. Alguns anos depois, já na gestão do prefeito Moacir Machado Filho, em 1981, Uruoca mandou fazer calçamento de pedras nas principais ruas de Goiana. Neste mesmo ano Goiana passa a ser município de Moraújo. No ano seguinte (1982) é o ano eleitoral e a urna que constumava vir de Granja passa a vir de Coreaú.

Goiana também já pertenceu a Moraújo. Durante esse tempo já na administração do então prefeito Raimundo Benício de Vasconcelos foi construido pela Uruoca um chafariz, ele já estava bastante estragado e foi totalmente destruído. Anos depois foi construído ainda na administração do prefeito Raimundo Benício de Vasconcelos, um novo chafaris fora da rua próximo ao colégio para assim facilitar o trabalho das merendeiras escolar que antes tinham que ir longe pegar água para fazer a merenda escolar.

Em 1986 foi construído em um terreno doado pelo senhor Alexandre Martins de Sampaio, um novo colégio que at ainda hoje não foi termidado.

A energia elétrica foi Colorado em 1988 por intermédio do politico José Aguiar e do Prefeito Raimundo Benício de Vasconcelos, as lâmpadas foram ligadas e nossa Goiana iluminada pela primeira vez no dia 25 de setembro do mesmo ano.